Conectar-se

Esqueci minha senha



Reencarnação

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[A Lei] Reencarnação

Mensagem por Gleison Elias em 28.09.12 22:42

Extraído de arquivo pessoal, postado também em outros fóruns.

PARTE 1

O que quero discutir aqui é a "lei do renascimento", que é a doutrina da reencarnação seguida por outros cristãos e que segundo alguns historiadores era seguido também pelos cristãos primitivos até o ano de 553 dC quando foi proibida pelo concílio de Constantinopla.
A doutrina do renascimento era seguida por alguns ramos do judaísmo, como a seita dos fariseus e dos essênios (geralmente nazarenos) na época de Jesus. Para eles, a ressurreição era justamente isso: O renascimento, o espírito voltar a nascer em outro corpo. Por isso é inegável que muitos apóstolos acreditassem em reencarnação, pelo menos até suas conversões. Se eles continuaram ou não a crer, é isso que será levado em discussão.

Pela lei natural do renascimento, o homem:
Nasce > Aperfeiçoa > Morre (fica inconsciente, assim como disse Salomão em Eclesiastes) > Volta a nascer (também como disse Salomão, em Eclesiastes 5:15) > É julgado pelo seu próprio espírito ao tomar decisões .... e esse ciclo vai se repetindo, até que sua carne não mais o domine, chegue a perfeição assim como os anjos.

A passagem mais usada para apoiar o renascimento é João 3, é inevitável eu citá-la. Como a reencarnação era aceita pela maioria dos judeus que recebiam o evangelho, essa doutrina não é muito citada.
JOÃO 3 NÃO SE REFERE AO BATISMO.
Na cultura judaica, água era simbolo do estado físico, a carne, e o vento/ar era simbolo do espírito. O próprio Jesus utilizou-se destes simbolos, basta comparar os versos 5 e 6 e o que ele disse no verso 8. Vamos ler:

"E HAVIA entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus.
Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele.
Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.
Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?
Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do espírito, não pode entrar no reino de Deus.
O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do espírito é espírito.
Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.
O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.
Nicodemos respondeu, e disse-lhe: Como pode ser isso?
Jesus respondeu, e disse-lhe: Tu és mestre de Israel, e não sabes isto?"
João 3:1-10

Se o texto se referisse ao batismo, que não era uma doutrina dos judeus, seria ilógico Jesus ter perguntado: "Tu és mestre em Israel, e não sabes disto?"
Se Jesus perguntou daquela maneira é porque aquilo era uma doutrina que qualquer mestre judeu deveria conhecer.
Alguns interpretam "espírito" como se referindo ao Espírito Santo, mas o contexto não indica que seja o Espírito Santo de Deus.
Espírito nesse contexto é o da própria alma, que após a morte (após certo tempo de inconsciência, a morte) reencarna em outro corpo, isto é, renasce.
Ele mesmo diz que não sabemos de onde vem ou para onde vai o espírito, e assim que prega a doutrina do renascimento: Não se sabe de que vida o espírito venho nem qual será a próxima.
Água, como podemos notar ao comparar os versos 5 e 6, é a carne. Precisamos nascer de novo tanto no espírito tanto na carne, isto é, precisamos que toda alma retorne a viver, para que possamos entrar no reino de Deus.

Falando em retorno da alma, o próprio popular Salmo 23, no verso 3, a tradução correta reza: "RETORNA a minha alma". Deus fazia a alma de Davi retornar? Ora, esse verso, nessa tradução, ficaria sem sentido sem a lei do renascimento.

Somente a lei do renascimento responde à perguntas como:
1. Por que alguns nascem normais, outros deficientes? Cadê a justiça de Deus nisso?
2. Por que alguns nascem em miséria, outros milionários? Repito: Cadê a justiça de Deus nisso?
3. Por que alguns foram criados, e assim permaneceram, sem pecado (anjos e Jesus) e nós nunca alcançamos um estado perfeito como deles? Repito: Cadê a justiça de Deus nisso?
ETC.!

Espero que deu para dar um pouco de conhecimento para os irmãos sobre a reencarnação, ou, renascimento.

PARTE 2


se você e a maior parte do cristianismo crê que essa é a única vida, então não existe ressurreição, correto?

É claro que não!

O que parece que não ficou claro é que a reencarnação é justamente uma forma de RESSURREIÇÃO.

Quando a alma morre, PERDE toda sua memória da vida anterior, e JAMAIS TERÁ RECOMPENSA. Salomão disse isso!
Se "jamais terá recompensa", logo, Salomão está sendo CONTRA a recompensa dos justos e a condenação dos ímpios, ao menos que, se ele se referisse apenas a vida corporal, e a do espírito continuará no próximo retorno da alma, na próxima carne, como o reencarnacionismo sugere.

Por isso as Escrituras seriam incoerentes caso apoiassem a ressurreição da mesma carne, "refeita".

E NO CASO DA RESSURREIÇÃO DE JESUS?

Jesus não era necessário "renascer para entrar no Reino", pois ele já pertencia ao reino de Deus. Caso ele não pertencesse, seguiria a regra natural, tempo depois de sua morte ele renasceria em outro corpo.

Porém, àqueles que ainda hão de herdar o reino NÃO TERÃO SEUS CORPOS FÍSICOS RESSUSCITADOS, pois "carne e sangue não herdam o reino".

E outra, deve-se ter muito cuidado ao analisar o CONTEXTO. Muitas vezes, se refere à CARNE, não ao espírito, como algo que após a morte não volta. A nossa vida, nós que ainda não pertencemos ao reino, realmente é como um vapor que sobe e logo some, sem mais volta. Porém, ainda resta a esperança da ressurreição, que no nosso caso, é a ressurreição na forma de renascimento: o mesmo espírito em outro corpo natural.

EVOLUÇÃO

É sem lógica sermos perfeitos em apenas "minutos" de vida. Deus não permitiria pessoas com tão pouca experiência entrasse em seu reino.
Jesus foi a maior prova de amor já demonstrada, e que se seguirmos seus exemplos podemos rapidamente nos aperfeiçoar e herdar o reino, mas isso não tem como ser em questão de uma vida tão rápida e passageira. "Se esperamos em Cristo unicamente nesta vida, de todos os homens somos os mais dignos de compaixão".

E as perguntas continuam: Como podemos ter um deus tão injusto?
Sem o renascimento não há evolução até "tornarmos anjos, filhos de deus". Sem o renascimento, os anjos simplesmente foram criação divina mais privilegiada do que os seres humanos. Uma injustiça.
Sem o renascimento, muitos deficientes físicos sem motivo algum de terem nascidos assim, deverão viver assim, com maiores dificuldades que os demais. Uma injustiça.
Ao menos que seja para a glória de deus (haja futuramente um milagre), a defieciência física é uma vergonha para deus, mostra o quanto ele é injusto, e pede para não fazer o que ele mesmo faz: acepção de pessoas.

Não é à toa que os discípulos perguntaram a Jesus sobre um cego de nascença: "Senhor, quem pecou para que ele NASCESSE assim? Seus pais ou ELE MESMO?"

Não é à toa que Jesus pregou usando de parábola: Se algum membro de teu corpo te faz tropeçar (te serve de escândalo), arranca-o e lança-o fora. É melhor ENTRAR NA VIDA SEM UM DE TEUS MEMBROS do que ser jogado no Geena todo o seu corpo.
Jesus queria dizer que é melhor entrar na próxima vida deficiente, para uma experiência de provação e evolução, do que futuramente ser lançado todo o seu corpo junto aos demais criminosos, no Geena.
Se essa mensagem se relaciona-se ao "mortificar os membros da carne" que Paulo tanto pregava, seria INCOERENTE:
Eu deixaria de ter um olho carnal, mas continuaria com o outro, no Reino?

São tantas perguntas, que envolvem até mesmo o caráter divino, e que sem a lei do renascimento teria respostas "estranhas" demais, que machucam o sentimento de amor que deus tem a todo mundo por igual.

Em toda as Escrituras é claro a mensagem reencarnacionista. Nossa carne, esta carne, este corpo (não se pode inventar desculpa que existe "dois tipos de carnes" diferentes pois isto é antibíblico) não ressuscitará. O que se levantará da terra é um novo corpo natural (carne), simbólicamente, já que nossa carne (de qualquer humano) foi formada do pó da terra.

"Aquele que desce à sepultura jamais se levantará" (Jó 7:9). O que desce à sepultura é a carne ou o espírito? Salomão foi claro ao dizer que o espírito volta a deus que o deu. O que desce à sepultura é nossa carne corruptível, e ela não tornará a subir, isto é, a ressuscitar. O que ressuscita é nosso corpo espiritual (1Coríntios 15:44), com nova vida em uma outra carne (1Coríntios 15:36-38).

Depois da morte, em momento oportuno, despertamos do sono em uma outra vida, onde se EXERCERÁ O JUÍZO, onde todos os erros serão recompensados por meio de provações e condenações (como doenças, deficiências, miséria, ambiente externo desagradável, etc.) angustiosas, e todos os "acertos" serão guardados em sua personalidade, para a evolução. O juízo é para JUSTIFICAÇÃO.
Paulo escreveu sobre essa evolução espiritual pelo renascimento em 1Coríntios 15:42 e 43.

E QUANTO À SALVAÇÃO QUE JESUS NOS DEU NA CRUZ?

A morte de Cristo não nos garantiu a nossa salvação, isto é, libertação da natureza pecaminosa que existe em nossa carne. Essa garantia só existe para quem quer e nele crer.
Leia o contexto dos versos propostos antes de repassá-los. Observe Tito 2:11-14. O que diz? Que a salvação vem pela graça. E que graça? A do evangelho pregado por Cristo, "ENSINANDO-NOS que, renunciando à impiedade e às concupsciências mundanas, vivamos neste século sóbria, e justa, e piamente...a qual se deu a si mesmo por nós para nos limpar de toda iniquidade, e purificar para si um povo especial, ZELOSO DE BOAS OBRAS".
O que é importante no evangelho é o ensino, tanto pela pregação de Jesus Cristo como pelo seu exemplo de amor feito na cruz.
Este ensino "de amor", como disse Paulo aos hebreus, se transformaram em leis que permanecem em nossos corações, e dessa forma que Jesus nos garantiu um aperfeiçoamento contínuo, que dura para sempre, em todas nossas vidas (Hebreus 10:14-17), até a perfeição total como a dos atuais anjos, que já conquistaram suas permanências numa única vida perfeita, não sairá (morrerá) mais (Apocalipse 3:12).

Perguntas?

PARTE 3


MORTE x RESSURREIÇÃO

Terei de repetir: não estão compreendendo de que a reencarnação não é uma forma de morte, e sim uma forma de ressurreição.

Na morte estamos em completa inconsciência, ao menos existimos. Pela misericórdia de nosso bom deus, retornamos à existência, retornamos a ser alma.
Esse retorno da alma, o ressurgimento da mesma, é o que chamamos de ressurreição.

Ressurreição da carne: Não é comum, é somente para manifestar a obra de deus (como milagre, no caso de Lázaro por exemplo), ou como prova de que deus pode nos fazer retornar da morte (como no caso de Jesus).

Ressurreição do espírito: A alma retorna a ser alma, quando deus devolve o fôlego de vida nosso a uma outra carne. É a mais comum, que acontece com todos. É a única forma de herdarmos o reino de deus, já que somente nosso espírito o pode herdar, "carne e sangue não podem herdar o reino". Herdar o reino significa herdar um local, para vocês? Releia o trecho de Nicodemos, e verifique que "o reino" é uma condição, e não um local. Quando estarmos na condição de perfeitos assim como está Jesus e os anjos, e então obtivermos os dons espirituais que já foram "provados" na época apostólica, então herdaremos o reino, isto é, estaremos na condição absoluta de "reis e sacerdotes" de Javé nosso deus. E em breve a Terra receberá esse "reino".

ECLESIASTES 3:19-22

Se esse texto se refere ao retorno da alma, então encontramos um problema aí: Os animais ressuscitarão junto com nós humanos, já que o mesmo destino está traçado para todos por igual. Certo?

Não está certo. O verso se refere à morte, e não à ressurreição/renascimento. Se na morte houvesse o inferno/paraíso, os animais também iriam para lá. MAS na morte não existe nada, e essa mesma morte sem nada é o destino tanto dos animais tanto dos homens. O que estamos discutindo aqui é DEPOIS da morte, a ressurreição.

E no verso 22 Salomão apenas diz que ninguém pode fazer o outro voltar a viver "para ver o que há de ser depois dele", não diz nada contra a reencarnação. O "voltar a viver" pelo meio do renascimento faz com que a pessoa não saiba de nada sobre a vida passada, então, não pode "ver o que há de ser depois dele".

Por outro lado, Salomão diz (sem simbologias e delongas!): "Como nu saiu do ventre de sua mãe, assim nu há de VOLTAR como veio" Eclesiastes 5:15. O mesmo que disse Jó (1:21, e ele não pecou ao dizer isso, como diz no verso 22).

COMO SEREMOS RESSUSCITADOS, SEGUNDO AS ESCRITURAS?

Paulo é claro: "Mas alguém dirá: Como são ressuscitados os mortos? e em que qualidade de corpo VEEM?
Insensato, o que tu semeias, não se vivifica sem que morra;
e o que semeias, não semeias o corpo que há de nascer, mas o mero grão, como por exemplo, de trigo, ou de alguma outra coisa;
Deus, porém, lhe dá um corpo como lhe aprouve e a cada uma das sementes um corpo próprio."
1 Coríntios 15:35-38
Observe o verbo que ele usa: "VEEM". Esse simples verbo muda o sentido todo da frase. Ele não disse: Virão, mas, veem. A ressurreição aqui citada por Paulo ACONTECE, e não somente acontecerá, é fato do presente, e não do futuro. E ele ainda diz: "Veem", e não "voltam", se fosse "voltam" poderíamos interpretar que é o mesmo corpo, nosso, que é ressuscitado e "glorificado", mas NÃO, nos versos seguintes ele diz que esta nossa vida é apenas um grão comparado com a próxima. Ele é claro em dizer que o corpo que semeamos (o corpo que morre, volta ao solo) é diferente do corpo que irá receber nossa vida ("vivificar"). Nosso espírito será revestido por um novo corpo, não o mesmo de antes.

O PRÓPRIO JESUS ENSINOU SOBRE A REENCARNAÇÃO

E como eu já disse, Jesus ensinou claramente a reencarnação em João 3. O assunto deles não era o batismo, era mesmo a reencarnação.
Se você estivesse no lugar de Nicodemos e perguntasse a Jesus: "Mas como assim, senhor? O senhor se refere ao batismo, não é? Não é sobre reencarnação não, não é?"
Jesus responderia: "Não te maravilhes de eu te dizer: É-vos necessário nascer de novo."
O mesmo aconteceu com Nicodemos, que não cria na reencarnação, mas Jesus o disse para não se maravilhar, não se espantar com o que ele havia dito, era aquilo mesmo.
E se você continuasse como Nicodemos, duvidando, Jesus diria:
"Se vos tenho falado das coisas terrenas, e não me credes, como crereis, se vos falar das celestiais?"
Nicodemos, sendo mestre judeu, deveria conhecer a reencarnação (por ser uma doutrina dos fariseus da época, ao contrário do batismo), por isso Jesus disse a ele:
"Tu és mestre em Israel, e não sabes isto?"

VIDAS PASSADAS

Pouco se fala nas Escrituras de vidas passadas, e esse é o que impede muitas vezes de alguém abrir a mente para pensar em sua possibilidade. Fala muito da próxima vida, e que muitos entendem ela erroneamente, apelando ao misticismo da igreja católica de que a próxima vida só ocorre depois de uma ressurreição do próprio corpo.
Pouco se fala de vidas passadas pois na morte nossa memória da carne se apaga, então não conseguimos mais nos lembrar das vidas passadas de nosso espírito. Se não nos lembramos bem de nossa própria infância, quanto mais do que ocorreu antes de sermos gerados!

"O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz, mas NÃO SABES DONDE VEM, nem para onde vai: assim é todo aquele que é nascido do espírito." João 3:8
"Pois nós somos de ontem, e NADA SABEMOS, porque os nossos dias sobre a terra são uma sombra" Jó 8:8-10
"Porque a memória [dos mortos] fica entregue ao esquecimento" Eclesiastes 9:5
E João (que era reencarnação de Elias, pois segundo a profecia quem voltaria era Elias e não alguém parecido) não se lembrava da vida passada como Elias. Jesus que teve de revelar que João era Elias, que haveria de vir.
"Assim como a nuvem se desfaz e passa, assim aquele que desce à sepultura nunca tornará a subir. Nunca mais tornará à sua casa, nem o seu lugar jamais o conhecerá." Jó 7:9-10

"MORTES" PASSADAS

As Escrituras também são claras em revelar que temos várias vidas, e obviamente, mortes.
Em Salmo 9:17, por exemplo, a tradução correta reza: "Os iníquos hão de voltar para o Sheol, e todas as nações que se esquecem de Deus." Salmos 9:17
Se irão retornar ao pó, à sepultura, logo já foram para lá em uma vida passada.
Também 1Samuel 2:6: "Javé é o que tira a vida e a dá; faz descer ao Sheol e faz RETORNAR A SUBIR dele." I Samuel 2:6
Se Javé faz retornar a subir da sepultura, logo já subiu em uma outra vida, isto é, renasceu.

Perguntas?

PARTE 4

ACREDITAR NA REENCARNAÇÃO É ACREDITAR NA EVOLUÇÃO ESPIRITUAL, LOGO, NA IMORTALIDADE DA ALMA?

Sim, acreditar na reencarnação é acreditar na evolução espiritual, pois a principal função dela é justamente essa.
Parece que VOCÊ é que não está entendendo:
Se nós vamos ressuscitar, os animais também? Já que o mesmo destino está traçado para os dois?

Quando morremos, nosso espírito (energia vital) volta a Deus, e nossa carne volta ao pó. Certo?
Então não entramos em conflito na questão sobre a morte. Pois tenho convicção de que esse é o nosso destino, na morte.

Substitua a sua crença na ressurreição da mesma carne pela ressurreição em uma outra carne, e aí você estará crendo na reencarnação. Simples. O conflito entre nós está na crença de como é a ressurreição, e não de como é a morte.

E sim, para se crer na reencarnação ao menos se deve crer em um espírito imortal. Isso seria, um espírito que reencarna várias vezes até chegar à perfeição. Espírito (energia vital), e não alma (energia+carne).
Não tenho o costume de dizer que a "alma é imortal" para não gerar na mente dos demais de que creio que o espírito tem uma vida separada, podendo, durante a morte, ir para o inferno, céu ou ficar rodeando a Terra sem que ressuscite. Nisso, no que os espíritas chamam de espíritos "desencarnados", não acredito pois é puramente sem base bíblica ou até mesmo científica e lógica.

Acreditar em um espírito imortal também não é acreditar em uma eternidade de tormentos, o que também é antibíblico.

A morte eterna do espírito (o que revelaria oposição à imortalidade do espírito) não é citada nas Escrituras. O que é citada é a segunda morte, e não a morte eterna.

O QUE SERIA A SEGUNDA MORTE?

Simplesmente, e literalmente, a segunda morte em relação a nossa vida atual, isto é, a morte de nossa próxima vida.
Quando o Reino vier (condição de perfeição espiritual) à Terra, os primeiros a reencarnarem serão os merecidos do Reino, e sobre eles não haverá a segunda morte (eles não morrerão e renascerão mais). A segunda morte continua sendo uma morte, ou você não concorda comigo? Continua sendo uma morte comum: Pura inconsciência, ou mesmo inexistência da alma. Seguindo essa lógica, para onde a energia vital vai? Para deus! Seguindo essa mesma lógica, existe esperança para "as vítimas" da segunda morte? Sim, a ressurreição (que seria o renascimento). Nesse sentido, no fim desta Era será "levado pela água", como nos dias de Noé, os que ainda não alcançaram perfeição. O destino deles será a continuação dos ciclos de vida em outros locais deste universo, juntos. Se João houvesse registrado na Revelação o que iria acontecer depois da segunda morte, não renderia papéis, registrando a quantidade de mortes e ressurreições que haveria de vir! Resumiu então na simples expressão "segunda morte", dando a entender que é a nossa ("nossa" por mero costume, não desejo ela) segunda morte, não uma categoria ou tipo de morte mas a segunda morte enfatizando a ordem dos acontecimentos. Só existe um tipo de morte. Se só existe um tipo de morte, toda referência à morte na bíblia se aplica também à segunda morte, inclusive a esperança pela ressurreição.

JOÃO 3:16

Jesus foi claro: "Deus enviou seu filho único ao mundo para que todo aquele que nele crê, não pereça mas tenha a vida eterna".
Você perece?
Vejamos: Quantos conhecidos seus ainda que crendo em Jesus, pereceram? Perecer significa: Ser aniquilado, acabar, deixar de existir.
Esse verbo sempre foi usado nas Escrituras sendo sinônimo de morrer, e algumas vezes adoecer.
No entanto, você conhece muitos cristãos que pereceram. Ou melhor, todos pereceram.
Os justos estão tendo o mesmo destino de sempre, perecer, como também Isaías escreveu:
"PERECE o justo, e não há quem considere isso em seu coração, e os homens compassivos são recolhidos, sem que alguém considere que o justo é levado antes do mal." (Isaías 57:1)

Jesus não disse que o cristão não pereceria depois da ressurreição, mas sim a partir do momento que crer. Se eu começo a crer agora, eu não pereço mais.
Nisso entra o ponto de vista autenticista:
Crer em Jesus não é somente em uma vida. "Quem espera em Cristo somente nesta vida, é o mais miserável de todos os homens".
Até que creia completamente em Jesus, o espírito passou por vários renascimentos, até que os mandamentos do amor permanecerem no espírito, deus "escreva no coração sua lei".
Ao chegar nesse estágio, o espírito tende a viver uma eternidade (seria mesmo sinônimo de "sem fim"?) em uma única vida. Nesse sentido sim, o a alma não perece, pois já chegou no estágio final do "crer no único filho de deus", tem uma vida eterna.

O QUE SERIA O REINO DE DEUS NO ASPECTO DA "EVOLUÇÃO ESPIRITUAL"?

"E dizia: O reino de Deus é assim como se um homem lançasse semente à terra.
E dormisse, e se levantasse de noite ou de dia, e a semente brotasse e crescesse, não sabendo ele como.
Porque a terra por si mesma frutifica, primeiro a erva, depois a espiga, por último o grão cheio na espiga.
E, quando já o fruto se mostra, mete-se-lhe logo a foice, porque está chegada a ceifa." Marcos 4:26-29

O texto citado acima é uma parábola de Jesus para ilustrar o que é o reino de deus.
Perceba que no contexto quem lança a semente é o próprio homem que pega de seus frutos. Por isso, não está usando as mesmas figuras das parábolas anteriores, apenas o assunto é semelhante.
Essa parábola é a mesma usada por Paulo em 1Coríntios 15, usando de expressões diferentes.

"O reino de Deus é assim como se um homem lançasse semente à terra."
Se um homem tivesse pondo em seu coração os ensinamentos de Jesus;
"E dormisse, e se levantasse de noite ou de dia"
E havido morrido, ressurgisse em uma boa ou não época;
"E a semente brotasse e crescesse, não sabendo ele como."
A experiência da vida passada é desenvolvida na nova vida. Ele não sabe como os ensinamentos de Jesus já estavam em seu coração ("consciência moral"), evidenciando que se trata de uma outra vida, sem lembrança da passada;
"Porque a terra por si mesma frutifica, primeiro a erva, depois a espiga, por último o grão cheio na espiga."
A evolução é inevitável, ainda que você não faça nada para isso, já carrega uma boa bagagem de experiência de vidas passadas. Essa evolução (nunca regressão) procede até à perfeição;
"E, quando já o fruto se mostra, mete-se-lhe logo a foice, porque está chegada a ceifa."
Quando o reino vier à Terra, levará todos os espíritos imperfeitos, e restará somente os perfeitos.
Essa Era, quando houver o julgamento (figuradamente) que separará os ímpios dos justos, o joio do trigo, virá o reino de deus, o reino da perfeição, da vida eterna.
</div>
avatar
Gleison Elias

Mensageiro
Mensageiro

Reps : 11
"Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará"

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

[A Lei] PARTE 5

Mensagem por Gleison Elias em 11.10.12 12:41

O CEGO DE NASCENÇA DE JOÃO 9

De início notamos que a crença no renascimento já existia e era bem influente entre os seguidores de Jesus. O cego de nascença, obviamente, era cego desde seu nascimento, mas os discípulos interrogaram a Jesus dessa maneira:

"E os seus discípulos lhe perguntaram, dizendo: Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?"

Os discípulos não se hesitavam em pensar nas duas possibilidades: Do cego ter sido vítima da doença por causa de algum pecado anterior ao seu nascimento, ou até mesmo os pais deste cego terem pecado e o filho ter herdado uma maldição.

Ao ler superficialmente Êxodo 20:5 poderíamos chegar a conclusão de que sim, os pecados dos pais são herdados em forma de maldição pelos filhos:
"visito a iniquidade dos pais nos filhos, na terceira e na quarta geração daqueles que me odeiam."
Porém, também nos é dito:
"A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniqüidade do pai, nem o pai levará a iniqüidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele." (Ezequiel 18:20)
Quando deus diz que visita a iniquidade (a castiga) dos pais nos filhos, até a quarta geração, ele não contradiz sua outra palavra que diz que o filho não levará a iniquidade do pai. Vemos aí mais um exemplo da lei das múltiplas vidas nas Escrituras. Deus condena o ímpio pelo seu pecado em seu próximo renascimento, até a quarta geração após sua vida passada. Ele condena a própria alma do injusto, ainda que em sua outra vida. A alma que pecar, ela mesma morrerá pelo pecado. Então, combinando a doutrina da maldição hereditária e da condenação na próxima vida, ambas que os discípulos comentaram, temos a doutrina bíblica. Eu posso renascer em um bisneto, e sendo a mesma alma, por ter o mesmo espírito, ele poderá colher o castigo que eu mesmo, nessa vida como bisavô, plantei.

Continuando a análise, notemos qual foi a resposta de Jesus, simples e clara:
"Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus."
Ok, nenhum dos discípulos acertaram. Esse não foi um caso de exemplo de evolução espiritual, o próprio Jesus negou isso com essas palavras.
Mas te pergunto: Quantos cegos de nascença são curados hoje em dia?
Poucos, não são? Se não são todos, então a maioria não nasceu cego para que fosse curado e então fosse manifesto a obra divina.
O motivo de muitos cegos nascerem cegos e morrerem cegos é outro.
E novamente, provaremos isso com as próprias palavras de Jesus.

Os judeus criam em reencarnação, por isso mesmo também criam que os casos de cegueira de nascença eram castigos por pecados da vida anterior.
Depois daquele que era cego testemunhar aos judeus a obra de deus em sua vida, os judeus disseram:
"Tu és nascido todo em pecados, e nos ensinas a nós? E expulsaram-no." (João 9:34)
Note: "Tu és NASCIDO EM PECADOS..."
Os judeus nunca acreditaram na falsa doutrina católica do pecado original, nem nós devemos crer, pois o pecado de Adão apenas influenciou toda a humanidade, mas não contagiou nossos espíritos, isso é antibíblico. Eles, pelos menos estes, acreditavam na reencarnação, e este é o motivo de terem achado que o jovem havia nascido cego por causa de ter nascido em pecados.

A parte mais interessante, ainda mais por ser palavras do próprio mestre, vem agora:
"E disse-lhe Jesus: Eu vim a este mundo para juízo, a fim de que os que não vêem vejam, e os que vêem sejam cegos. E aqueles dos fariseus, que estavam com ele, ouvindo isto, disseram-lhe: Também nós somos cegos?
Disse-lhes Jesus: Se fôsseis cegos, não teríeis pecado; mas como agora dizeis: Vemos; por isso o vosso pecado permanece." (João 9:39-41)

Se Jesus estivesse falando de cegueira espiritual, jamais teria dito que "se fôsseis cegos, não teríeis pecado". É justamente pelo fato dos judeus terem visão, que neles permanecem o pecado.
Jesus, assim como em João 3, novamente se refere à evolução pelo renascimento.
Não disse ele outrora: "Se teu olho te faz tropeçar, lança-o fora"?
Se nossa visão nos faz pecar, na nossa próxima vida entraremos sem ela justamente como castigo pelo nosso pecado, e assim nosso espírito saberá valorizar ainda mais nossa visão para não haver mais pecado na carne.

Repare que o pecado dos judeus estava justamente nos olhos: Eles julgavam demasiadamente pela aparência, chamando Jesus de pecador e duvidando das obras que ele realizara por providência divina. Se esses judeus fossem cegos, aprenderiam mais a não julgar pela aparência, e assim o seu pecado não permaneceria. Mas como eles veem, seu pecado permanece.
avatar
Gleison Elias

Mensageiro
Mensageiro

Reps : 11
"Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará"

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

[A Lei] Re: Reencarnação

Mensagem por AZZI em 27.07.13 15:57

Bom dia amados!

A teoria da reencarnação é racional?

A declaração espírita escrito por Allan Kardec no livro, “O Céu e o Inferno” \ capitulo VII \ As penas futuras segundo o Espiritismo \ Código penal da vida futura \ versos 16 e 17 \ diz o seguinte:

16 – O arrependimento, conquanto seja o primeiro passo para a regeneração, não basta por si só; são precisas a expiação e a reparação. Arrependimento, expiação e reparação constituem, portanto, as três condições necessárias para apagar os traços de uma falta e suas conseqüências. O arrependimento suaviza os traços da expiação, abrindo pela esperança o caminho da reabilitação; só a reparação, contudo, pode anular o efeito destruindo-lhe a causa. Do contrário, o perdão seria uma graça, não uma anulação.

17 - O arrependimento pode dar-se por toda parte e em qualquer tempo; se for tarde, porém, o culpado sofre por mais tempo.
Até que os últimos vestígios da falta desapareçam, a expiação consiste nos sofrimentos físicos e morais que lhe são conseqüentes, seja na vida atual, seja na vida espiritual após a morte, ou ainda em nova existência corporal.

Outra declaração espírita escrito por Allan Kardec no livro, “O livro dos Espíritos” \ Justiça da reencarnação \ verso 171 \ diz o seguinte:

171 - Em que se baseia o dogma da reencarnação?
A doutrina da reencarnação, que consiste em admitir para o homem diversas existências sucessivas, é a única que responde à idéia que fazemos da justiça de Deus em relação aos homens que se acham numa condição moral inferior; a única que pode nos explicar o futuro e firmar nossas esperanças, porque nos oferece o meio de resgatar nossos erros por novas provações. A razão nos demonstra essa doutrina e os Espíritos a ensinam.

Analisando racionalmente esta doutrina:

Deus, o nosso Criador e Pai celestial, é também Espírito e absolutamente perfeito, portanto, quando falamos em comparações de perfeição, seja ela espiritual ou física, devemos sempre pegar como referencia o próprio Deus, cuja perfeição é infinita, imensurável e incomparável, pois, não existe outro Deus igual a Ele.

A principio o homem foi criado não igual a Deus, o Criador, mas originalmente proporcional a Deus, ou seja, o homem foi criado segundo a imagem e a semelhança de Deus com cem por cento de intelecto, com natureza impecável e livre. Portanto, entre o Criador e a criatura existe uma diferença infinita, porem perfeita com relação a Deus, pois o Criador é o modelo de referencia para tudo porque Ele é anterior a toda criação. Ora, para que Deus criaria o homem imperfeito e pecaminoso? Para se divertir sadicamente com o seu sofrimento nas suas auto expiações ao longo de reencarnações? Claro que não, Deus é Amor!.

Mas, a partir do momento que o homem pecou ele saiu da sua posição original perfeita, perdendo grande parte do seu potencial, inclusive intelectual, tornou-se infinitamente imperfeito, ignorante e corrompido com relação a infinita perfeição do Deus impecável. Estendendo desta forma, esta imperfeição, a toda sua geração através de sua semente [sêmen, esperma], tal como uma semente [sêmen] imperfeita de uma arvore estende a sua imperfeição a toda sua geração, portanto, ele deixou de ser originalmente a imagem e a semelhança de Deus, tornando-se, uma imagem distorcida de Deus.

Segundo os entendidos, o homem [de natureza pecaminosa] só usa menos de dez por cento [10%] de sua capacidade intelectual, então, mais de noventa por cento [90%] fica inativo. Portanto, o nosso potencial não é integral, então, ainda não sabemos nada, pois, somos como crianças ingênuas no complexo de toda criação material e espiritual!. Como o limite desta nossa existência terrena é a matéria e o tempo, então, o que passar disto é desconhecido e é pura especulação.

Portanto, nós não temos acesso ao ambiente espiritual pelo fato dele ser de um nível extremamente superior com relação ao material. Por outro lado eu acredito que o ambiente espiritual é sem limites, sem fronteiras, infinito e eterno, ou seja, o tempo não influencia [atemporal]. Sendo assim, é impossível explorarmos e chegarmos a qualquer conclusão com relação ao ambiente espiritual.

A doutrina espírita declara que toda falta cometida, todo mal praticado, passa a ser uma divida contraída que deverá ser paga pela própria pessoa, através dos arrependimentos, das auto-expiações [que são os sofrimentos] e das reparações [que são as boas obras], a isto eles chamam de “Lei do Karma” ou lei de “Causa e Efeito”.

Se o teu filho cometer um estupro você teria coragem de mandar alguém estuprá-lo ou fazer qualquer outra maldade em teu filho nesta existência ou em outra reencarnação com o propósito de discipliná-lo e evoluí-lo?. Eu creio que você aplicaria as leis da tua nação sobre ele, caso ao contrario, você seria um sádico monstro e não um pai. Se o teu filho se tornar um bandido ou um assassino você teria coragem de enviar alguém para praticar maldades contra ele nesta existência ou em outras reencarnações com o propósito de discipliná-lo e evoluí-lo?. Eu creio que você aplicaria as leis da tua nação sobre ele, caso ao contrario, você seria um sádico monstro! e não um pai.

Ora, se a reencarnação vem de Deus então, estamos perdidos porque concluímos que Deus não é Pai, não é Amor, não é misericordioso e justo porque não perdoa e nem nos dá a consciência de nossos erros praticados em outras vidas passadas. Então, Deus é um sádico monstro frio e calculista que não respeita nem as leis de seu próprio Reino.

Pois é, a teoria da reencarnação visa e ensina isso: Disciplinar os espíritos das pessoas de reencarnação em reencarnação castigando-as severamente com o propósito de depurá-las nas futuras reencarnações até atingirem a perfeição.
O pior de tudo isso é que essas pessoas, devido aos seus limites, não têm lembranças nenhuma de seus erros em suas vidas passadas para elas mesmas fazerem uma auto avaliação e auto disciplina, ou seja, elas apanham sem saber o por que!. Estranho, né?.

Ora, se o Pai que é mal dá boas coisas ao seu filho, muito mais Deus, o nosso Pai celestial que é bom, nos dará sempre boas coisas, tal como disse Jesus. Observe:

(Mt 7: 9 a 12)
Ou qual dentre vós é o homem que, se seu filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, se lhe pedir peixe, lhe dará uma serpente? Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas dádivas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhas pedirem?


Mas então porque Deus mandava passar a fio de espada as crianças dos povos que Israel conquistava??? (conf.: Josué 6:2, 1Samuel 15:3), Êxodo 13:15, etc). Ora, ora, Deus é saibo! A principio, todas as crianças de qualquer povo, seguem o seu curso normal de crescimento vivendo com livre arbítrio. Mas, as crianças dos povos perversos que afrontavam, zombam e desafiam a Deus e ao povo convertido a Deus, elas eram mortas na idade da inocência por misericórdia de Deus, porque se elas atingissem a idade da malícia elas se revoltariam contra Israel e seu Deus em função do ocorrido naquela ocasião, as quais sentiriam cede de vingança e fatalmente perderiam a salvação, portanto, antes perder a vida terrena [temporal] na inocência e ganhar a vida eterna [atemporal], do que ter a vida terrena maliciosa e ganhar a morte eterna [condenação].

Agora, qual é a garantia que eu tenho desta doutrina da reencarnação uma vez que eu não tenho acesso ao plano espiritual para averiguar?. Nenhuma! Não poderia ser uma entidade espiritual impostora imitando e querendo se passar por um espírito de alguma pessoa já falecida?. Ora, está escrito no livro Sagrado que Satanás se disfarça de anjo de luz e até mesmo de Cristo, observe:

(1Co 11: 14)
E não é de admirar, porquanto o próprio
Satanás se disfarça em anjo de luz.

(Mt 24: 24)
Porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.

Caro leitor, você há de concordar que para se tentar chegar novamente a ser originalmente perfeito, semelhante ao Pai celestial, você precisará de infinitas e infinitas auto-expiações e reparações durante infinitas e infinitas reencarnações ao longo de toda eternidade. Ora, quanto tempo tem uma eternidade? Infinitos tempos, ou seja, um tempo sem fim!.

Então, a doutrina da reencarnação é racionalmente impossível, é pura fantasia, não é inteligível, pois a perfeição relativa a Deus é infinita, imensurável e incomparável. Tudo o que Deus faz é cem por cento perfeito com relação a Ele mesmo! Portanto, não existe evolução de espíritos imperfeitos através de auto-expiações e reparações ao longo de reencarnações, uma vez que a perfeição é relativa a Deus.

Portanto, não tem como um espírito imperfeito de uma pessoa chegar a ser perfeito semelhante ao espírito do Pai celestial através de auto-expiações ao longo de reencarnações, mas, é possível sim, por intermédio da única e verdadeira expiação do cordeiro Yeshua que é absolutamente perfeito, pois, na expiação, o cordeiro troca a nossa imperfeição pela absoluta perfeição dEle, troca a nossa impureza pela absoluta pureza dEle, troca a nossa injustiça pela absoluta justiça dEle, troca a nossa morte [eterna] pela absoluta vida [eterna] dEle.

Por mais que você faça inúmeras expiações ao longo da eternidade, jamais se aproximará da única e perfeita expiação do perfeito Cordeiro Jesus, simplesmente porque você é imperfeito!. Como pode o imperfeito gerar o perfeito? Você só se torna perfeito [em espírito] quando se faz um com a Palavra de Deus que é Deus que é o absoluto perfeito Jesus. Portanto seria muita ingenuidade de nossa parte acreditarmos na teoria da reencarnação dada por supostos espíritos que se dizem de pessoas falecidas, os quais fogem do nosso entendimento e controle.

Outra declaração espírita escrito por Allan Kardec no livro, “O livro dos Espíritos” \ Parte Terceira – Leis morais \ Capítulo 1 – Lei divina ou natural \ Origem e conhecimento da lei natural \ verso 625 \ diz o seguinte:

625 Qual é o tipo mais perfeito que Deus ofereceu ao homem para lhe servir de guia e modelo? Jesus.
Jesus é para o homem o exemplo da perfeição moral a que pode pretender a humanidade na Terra. Deus nos oferece Jesus como o mais perfeito modelo, e a doutrina que ensinou é a mais pura expressão de sua lei, porque era o próprio Espírito Divino e foi o ser mais puro que apareceu na Terra.

Em função desta declaração acima, deixo estas perguntas aos reencarnacionistas:


1. Do que Jesus se arrependeria para sua regeneração?

2. Se o sofrimento é uma forma de auto-expiação, então porque Jesus sofreu se ele era perfeito, impecável e não tinha nenhuma divida para pagar?

3. Jesus fez grandes obras para reparar o que, se ele era perfeito e impecável?

4. Jesus reencarnou para evoluir o seu espírito sendo ele o modelo perfeito?

Ye(hovah)shua HaMashiach
[Emanuel]

Ora, se a reencarnação é irracional, então porque nascem pessoas feias e bonitas?

Porque nascem pessoas com doenças e com deformações físicas e mentais?

Porque umas pessoas nascem em regiões socialmente cheias de oportunidades e outras em regiões completamente sub humanas?

Para você ter uma idéia, absolutamente toda a criação, inclusive o cosmos (universo), tanto foram criados segundo uma Lei (Regra ou Norma) como também funcionam segundo esta mesma Lei (Regra ou Norma), por exemplo, as orbitas dos planetas e cometas, a força de gravidade entre planetas e satélites, a procriação humana, animal e vegetal, etc. Esta Lei (Regra ou Norma), nada mais é que a própria Palavra de Deus que as criou (conf. Sl 33: 6, Jo 1:1 a 3, Cl 1:15 a 17), que tem como nome Jesus ou Yeshua (conf. Jo 1:14, Lc 1:31)

Deus não criará e nem cria, mas, criou [no passado] o universo e tudo que nele há, dentro de um modelo matematicamente dinâmico exato e perfeito devidamente equacionado, de modo que, se o homem, que também é parte desta criação dinâmica devidamente equacionada, alterar um pequeno e simples elemento desta complexa equação matemática do universo, ele desencadeará uma serie de anormalidades [desequilíbrio] no universo que o levaria ao caos, ou seja, descontrole total [apocalipse], seria algo semelhante a um efeito dominó.

Ai, então, Deus entra em ação, trabalhando com o propósito de fazer a restauração e manutenção do sistema já criado, é claro, desde que a humanidade se arrependa de seus pecados e se sujeite a Jesus, ou seja, se sujeite a Palavra de Deus a qual é a Lei (Norma, Regra) que constitui o reino de Deus, pois, a Palavra de Deus quando atua na função de Cordeiro tem como objetivo de assumir todas as conseqüências dos erros e transgressões das pessoas que se sujeitam a Ela.

(Só um lembrete: a definição de pecado nada mais é que a transgressão de uma Lei, Norma ou Regra, seja ela Lei de Deus que constitui o Reino de Deus ou Lei dos homens que constitui uma nação, ora, em ambos os casos, se você violar a Lei você é punido conforme esta mesma Lei.)

Bom, vamos entender isto de uma forma ilustrativa: Digamos que você pegou uma muda de uma laranjeira e a plantou em um terreno contaminado com produtos tóxicos. É evidente que esta laranjeira vai crescer doente e seus frutos também serão doentes e consequentemente as sementes contidas nos seus frutos serão doentes também. Depois, você pega uma das sementes doentes desta laranjeira doente e planta na mesma terra contaminada, com certeza, esta semente já doente vai gerar uma outra laranjeira mais doente ainda do que a anterior, e assim sucessivamente de geração em geração até a ultima geração de laranjeiras descendentes da primeira laranjeira, então, ocorrerá uma somatória de graus de enfermidades ao longo da existência desta espécie de laranjeira, as quais estarão tão contaminadas e doentes que morrerão antes de darem frutos e sementes, ocasionando a extinção da espécie desta laranjeira. Isto seria algo semelhante como sendo uma espécie de “efeito dominó”!

Quando Deus criou [no passado] o homem perfeito, Ele disse “crescei-vos e multiplicai-vos”. Portanto, toda a humanidade já estava criada geneticamente naquela ocasião dentro do primeiro homem chamado Adão, tanto é que o homem também tem a sua semente [esperma, sêmen], e esta humanidade contida geneticamente em Adão, vem se manifestando até hoje em seus devidos tempos estabelecidos voluntariamente pelo homem no processo de procriação, tal como ocorre também com relação a outros seres vivos [animal e vegetal], pois, estes também têm, dentro de si, os seus respectivos sêmen [semente]. Portanto cuidado, criar, gerar e nascer, são conceitos bem distintos dentro do contexto bíblico.

Mas, só que tem um grande problema, quando o primeiro homem [Adão], que tinha a Vida eterna, e de livre arbítrio desobedeceu uma Regra dada por Deus, ele contaminou-se, tornando-se corrompido, doente e imperfeito, perdendo desta forma a Vida eterna! É evidente que os filhos de Adão nasceram também imperfeitos, doentes e sem a Vida eterna, e, consequentemente, as sementes de procriação [sêmen, esperma] contidas neles eram imperfeitas, doentes e sem Vida eterna também, e, com certeza, estas sementes [sêmen, esperma] doentes e imperfeitas geram sucessivas gerações adâmicas uma mais corrompida, doente e imperfeita do que a respectiva geração anterior, e assim sucessivamente até a ultima geração adâmica, as quais estarão tão contaminadas e doentes que morrerão antes de darem seus descendentes e sementes, ocasionando desta forma a extinção da espécie original humana.

Portanto, cada pessoa herda as conseqüências de uma forma diferenciada em função de sua arvore genealógica a qual começou a partir de Noé o qual tem uma arvore genealógica até o primeiro homem Adão.

Em resumo: Quem tem uma boa arvore genealógica, proporcionalmente tem individualmente menos problemas, quem tem uma má arvore genealógica, proporcionalmente tem individualmente mais problemas, e os problemas coletivos [que são as conseqüências] sempre existem em função das transgressões coletivas de toda humanidade desde Adão.

Assim como um câncer começa através de um desequilíbrio funcional de uma única célula e chega a destruir o ser humano, da mesma forma, o pecado, que nada mais é que uma transgressão da Lei (Regra ou Norma) que rege e sustenta toda a criação, pode ocasionar uma serie de anormalidades na criação humana, animal e vegetal e até mesmo no cosmos, tendendo ao caos [apocalipse], por exemplo, pessoas com defeito físico, distúrbios psíquicos, homossexualismo humano e animal, possível colisão de meteoros com o nosso planeta.

Ora, Deus não criou nada defeituoso! Deus fez tudo absolutamente perfeito devidamente equacionado e de uma forma equilibrada e harmônica, mas, quem destruiu esta perfeição equilibrada e harmônica foi o próprio homem através da transgressão da Lei [pecado], causando desta forma, uma serie de anormalidades, inclusive aquelas geradas e herdadas das transgressões {pecados} de nossos ancestrais, como é relatado na carta aos Romanos, veja:

(Romanos 1: 29)
...estando cheio de toda a injustiça, malícia, cobiça, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, dolo, malignidade; 30 sendo murmuradores, detratores, soberbos, aborrecedores de Deus, injuriadores, presunçosos, inventores de males, desobedientes ao pais; 31 néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, sem misericórdia.


Portanto, é correto e justo que as conseqüências destas transgressões permaneçam e se manifestem através de fatos concretos neste mundo para que o homem, seja ele cristão ou não, medite e tome consciência do seu erro, seja de forma individual ou coletiva e se sujeite a Palavra de Deus que é a Norma, a Regra de conduta.

Por outro lado, existem pessoas que após sujeitar-se a Palavra do Deus vivo, permanecem ainda com tais deficiências [físicas ou mentais] ou ainda seus filhos nascem com tais deficiências. Porque será???.

Ora, da mesma forma como o sol e a chuva caem sobre pessoas justas e injustas, assim também, as conseqüências dos desequilíbrios de toda criação, causados pela ganância da humanidade [coletiva], cairão também sobre justos e injustos, mas, o justo viverá pela fé no Eterno Deus. Hoje é necessário que eu ganhe o meu pão de cada dia com o suor do meu rosto porque o primeiro homem [Adão] pecou, e eu, como semente, herdei a natureza pecaminosa dele! Portanto, a terra se tornou maldita por causa do homem e não porque Deus é ruim. Observe:

(Geneses 3:17)
E ao homem disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei dizendo: Não comerás dela; maldita é a terra
POR TUA CAUSA; em fadiga comerás dela todos os dias da tua vida. 18 Ela te produzirá espinhos e abrolhos; e comerás das ervas do campo. 19 Do suor do teu rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, porque dela foste tomado; porquanto és pó, e ao pó tornarás.

Agora, imagine se Deus ficasse concertando tudo o que o homem destrói, com certeza o homem jamais tomaria consciência do seu pecado e não se sujeitaria a Palavra de Deus. Se você sabe que pela lei natural um objeto de vidro quebra ao ser lançado ao chão, então, você tomará mais cuidado com os objeto de vidro! Se você concertar o carro do teu filho toda vez que ele negligentemente o quebrar, o teu filho jamais amadurecerá e nunca dará valor ao carro porque tem quem o concerta!!!.

Bom, a contaminação do eco-sistema promovida pela ganância do homem, através da radioatividade, poluição das águas, ar, terra, da contaminação dos alimentos, etc, vem desencadear ao longo dos tempos e de geração em geração, uma serie de mutações genéticas não só no homem como também em animais e vegetais, por exemplo:

As atitudes homossexuais que observamos não só no homem e na mulher como também em animais, podem ser fruto de um distúrbio hormonal causados por mutações genéticas originadas do consumo de alimentos contaminados pelo homem ao longo dos tempos, podendo até estes distúrbios se tornarem crônicos e hereditários!!!. Deus não cria homossexuais! O problema está no homem!

Observação:
O homossexualismo pode ser de origem patológica (doença) ou de origem espiritual (influencia de espíritos malignos), ou também pode ser de ambas origens.

Qualquer doença ou qualquer deficiência física e mental, podem ter sido originadas através de uma exposição à radioatividade, ou por inalação de gases nocivos a saúde, ou por algum contato químico, que expostos ao longo dos tempos, podem gerar mutações genéticas crônicas e hereditárias!!!. Um exemplo típico seriam as pessoas que herdaram mutações genéticas e deformações físicas após a exposição a radioatividade nuclear no Japão pós-guerra. Deus não cria pessoas defeituosas! O problema está no homem!

Por outro lado, a mídia (TV, Internet, radio, musica, jornais, revistas, cartazes, etc), de um modo geral, tem levado para dentro de nossos lares e comunidades, na maioria das vezes, todo tipo de informações reprováveis e distorcidas que promovem distúrbios psíquicos ocasionando desvios de comportamentos em nós e em nossos filhos, os quais são reprováveis não só pelas Leis de Deus como até pelas leis da própria sociedade, tais como:

Violência, prostituição, frieza espiritual, drogas, sexo ilícitos, injustiça, malícia, cobiça, maldade, inveja, homicídio, suicídio, contenda, dolo, malignidade, murmuração, pessoas soberbas, aborrecedoras de Deus, injuriadoras, presunçosas, inventoras de males, desobedientes ao pais, néscias, infiéis nos contratos, sem afeição natural para com o próximo, sem misericórdia. Em resumo: comportamentos selvagens individuais e/ou coletivos, derivados de doenças psicossomáticas de um modo geral.

Portanto, atribuir a Deus, as responsabilidades dos desequilíbrios do universo, das enfermidade e deficiências físicas e mentais [psíquicas] seria muita injustiça e ingenuidade de nossa parte uma vez que Deus fez tudo absolutamente perfeito, exato, justo e puro, ao contrario do homem que tornou tudo imperfeito, injusto e impuro tendendo ao caos. Não é mesmo???.

Por um outro lado:

Deus pode estar no passado, presente e futuro simultaneamente porque Ele é anterior ao tempo, inclusive anterior a própria eternidade e a toda a criação, por isso Ele é onipresente, onisciente e onipotente, e, no futuro, Deus viu a queda do homem que o levaria a morte espiritual afastando-se de Deus, ou seja, o homem romperia de livre arbítrio a sua comunhão com Deus [que é a Vida Eterna], levando-o ao caos [Apocalipse]. Logo, Deus planejou a salvação da humanidade bem antes de criá-la!. Tal como demonstra estes versos abaixo:

(I Pedro 1:20)
O qual, na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda ANTES da fundação [alicerce] do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós.

(Apocalipse 13:
8.
E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que FOI MORTO DESDE A FUNDAÇÃO [alicerce] do mundo.


O conceito de morte [eterna] não é a extinção da pessoa em si, mas é o afastamento da comunhão da pessoa com Deus e com o Reino de Deus, pois, o Reino de Deus é constituído pela própria Palavra de Deus que é o proprio Deus, que é a Vida Eterna, ou seja, se você é um cidadão do Reino de Deus você tem a Vida Eterna e conseqüentemente está em comunhão com Deus, mas se você transgride a constituição do Reino de Deus você é lançado no cárcere [espiritual] e adquiri a Morte Eterna e conseqüentemente não está em comunhão com Deus, ou seja, Deus não se afasta de nós, mas somos nós que nos afastamos de Deus através do pecado.

Tem como concertar isto? Sim claro!, observe: Como já vimos, de acordo com a constituição do Reino de Deus [Bíblia Sagrada], quando uma pessoa pecava, ela era réu de morte. Por um outro lado, Deus não pode violar a constituição do seu próprio Reino porque Ele está preso a sua própria Palavra a qual foi constituída toda a criação inclusive o seu próprio Reino. Caso Deus viole a sua própria Palavra, Deus deixa de ser o Verdadeiro Deus e toda criação se desfaz.

Mas Deus é tão sábio que, segundo a constituição do Reino dEle, permite que as nossas transgressões [pecados] sejam transferidas não para um ser humano e nem para um animal [carneiro] adulto [malicioso] mas para um filhote de carneiro [Cordeiro] com um ano de idade, ou seja, inocente, sem malícia, sem mancha [puro] e sem defeito [perfeito] para este cordeiro ser sacrificado [morto] em nosso lugar. Dando a entender com este ato profético que o Cordeiro trocou a sua pureza, a sua perfeição, a sua inocência e a sua vida, pela minha impureza, pela minha imperfeição, pela minha malícia e pela minha morte, tendo o sangue dele como a única prova de que alguém de fato morreu segundo a Lei para quitar a minha divida. Portanto, eu não preciso entrar em um processo de depuração em sucessivas reencarnações para atingir a perfeição, tanto é que, segundo a bíblia, o ser humano morre apenas uma única vez. Observe:

(Hebreus 9:27)
E, como AOS HOMENS ESTÁ ORDENADO MORREREM UMA VEZ, vindo depois disso o juízo.


Por um outro lado, como o primeiro homem Adão falhou, Jesus sendo Deus, esvaziou-se de toda a sua divindade e assumiu a principio o papel de Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo para cumprir a Lei, levando consigo na sua morte a nossa velha natureza pecaminosa do primeiro Adão, e, posteriormente, ressuscitou como sendo o Ultimo Adão [filho do homem] perfeito, puro e incorruptível, tal como o primeiro Adão era antes de pecar, então, a minha velha natureza é sepultada no cordeiro Jesus e depois passamos a ressuscitar em Jesus [ultimo Adão] e nos tornamos puros e perfeitos nEle e descendentes dEle como sendo a geração do novo e ultimo Adão [Jesus] justificados pelo Cordeiro Jesus. Observe abaixo:

(Romanos 5:12)
Portanto, como por um homem [Adão] entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram. (17) Porque, se pela ofensa de um só [primeiro Adão], a morte reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só [novo e ultimo Adão], Jesus Cristo. (19) Porque, como pela desobediência de um só homem [primeiro Adão], muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um [novo e ultimo Adão] muitos serão feitos justos.

(1Coríntios 15:22)
Porque, assim como, em Adão, todos morrem, assim também todos serão vivificados em Cristo [o novo e ultimo Adão].

(1Coríntios 15:45)
Pois assim está escrito:
O primeiro homem, Adão, foi feito alma vivente. O último Adão [Jesus], porém, é espírito vivificante.

Deixo esta pergunta:

A teoria reencarnacionista é confiavel?

Ye(hovah)shua HaMashiach
[Emanuel]



 
avatar
AZZI

Mensageiro
Mensageiro


Reps : 16

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

[A Lei] Re: Reencarnação

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Print
Seus favoritos não foram carregados :(